*

Offline dtavares

  • C.C
  • Prata
  • **
  • 7
  • 0
Caros colegas,
Venho aqui expor uma questão que me tem intrigado e gostaria de ter a vossa opinião.

Assumi recentemente a contabilidade de uma empresa. Aquando da rescisão do contrato de trabalho por conta de um dos trabalhadores fui confrontada pela entidade patronal para o facto de não estar a processar corretamente o último recibo de vencimento daquele funcionário. Passo a explicar:

 - para além da remuneração devida daquele trabalhador pelo tempo efetivo de trabalho naquele mês, incluí a quota parte de subsídio de férias de direito do tempo trabalhado do ano anterior e o respetivo subsídio de natal desse ano.

A entidade patronal alertou-me que era "prática da casa" no ano de contratação do trabalhador pagar os subsídios de férias e de natal por duodécimos e que os trabalhadores gozariam durante o ano de contratação os dias de férias a que têm direito; e que, assim sendo, no mês de cessação contratual não haveria lugar ao pagamento de subsídios de anos anteriores.

Na prática, esta empresa não fica a dever nada ao trabalhador, apenas processa os subsídios de férias e o gozo a férias em tempos diferentes daqueles estabelecidos no código do trabalho.

Pergunto se a empresa tem legitimidade para esta prática. De que forma posso salvaguardar a minha responsabilida de no processamento dos salários? Não existe um documento assinado que explicite a vontade da entidade patronal. De facto, os primeiros recibos de vencimento dos funcionários contemplam o duodécimo dos subsídios de férias e de natal, mas não sei se estes associados a um documento devidamente redigido possam dar legitimidade a esta conduta.

Aceito as vossas opiniões e sugestões.

Obrigada.


DT


*

Offline scmnc

  • T. Contabilidade
  • Platina
  • ****
  • 359
  • 12
Re: Subsídios por duodécimos - legitimidade para fazer de maneira diferente
« Responder #1 em: Junho 04, 2015, 10:39:03 am »
Bom dia,

no caso dos contratos a termo terá que existir um acordo escrito para esta situação, conforme Lei 11/2013 (atualizado pelo art.257º OE2015)
«Artigo 2.º
Contratos de trabalho a termo e de trabalho temporário
No caso dos contratos de trabalho a termo e dos contratos de trabalho temporário, a adoção de um regime de pagamento fracionado dos subsídios de Natal e de férias idêntico ou análogo ao estabelecido na presente lei depende de acordo escrito entre as partes.» :)


*

Offline dtavares

  • C.C
  • Prata
  • **
  • 7
  • 0
Re: Subsídios por duodécimos - legitimidade para fazer de maneira diferente
« Responder #2 em: Junho 04, 2015, 03:54:45 pm »
Obrigada colega.

Deverá existir um acordo por escrito. Mas agora levanto uma outra questão. Imaginemos que um trabalhador que receba os subsídios já no ano de contratação, vê o seu tempo de trabalho interrompido por mais de 30 dias devido a baixa médica. De acordo com a lei, nesse período apenas teria o duodécimo do subsídio de natal suspenso, e no ano seguinte se suspenderia o duodécimo do subsídio de férias correspondente àquele período de interrupção do tempo de trabalho. No caso desta empresa, o duodécimo do subsídio de férias também ficaria suspenso no mês de interrupção devido ao facto de se pagar os subsídios no ano a que respeitam, e não no ano seguinte. Ou seja, teria um recibo de vencimento a zeros. Este trabalhador poderá requerer à Segurança Social o pagamento do subsídio de natal de acordo com a lei... e quanto ao subsídio de férias? Poderá também requerê-lo no mesmo momento?
DT


*

Offline scmnc

  • T. Contabilidade
  • Platina
  • ****
  • 359
  • 12
Re: Subsídios por duodécimos - legitimidade para fazer de maneira diferente
« Responder #3 em: Junho 05, 2015, 10:33:00 am »
Obrigada colega.

Deverá existir um acordo por escrito. Mas agora levanto uma outra questão. Imaginemos que um trabalhador que receba os subsídios já no ano de contratação, vê o seu tempo de trabalho interrompido por mais de 30 dias devido a baixa médica. De acordo com a lei, nesse período apenas teria o duodécimo do subsídio de natal suspenso, e no ano seguinte se suspenderia o duodécimo do subsídio de férias correspondente àquele período de interrupção do tempo de trabalho. No caso desta empresa, o duodécimo do subsídio de férias também ficaria suspenso no mês de interrupção devido ao facto de se pagar os subsídios no ano a que respeitam, e não no ano seguinte. Ou seja, teria um recibo de vencimento a zeros. Este trabalhador poderá requerer à Segurança Social o pagamento do subsídio de natal de acordo com a lei... e quanto ao subsídio de férias? Poderá também requerê-lo no mesmo momento?

Bom dia,
todo o seu raciocinio está correto ;) o facto de estar contratado, de baixa não invalida quaisquer direitos, como muitas vezes se pensa, mas...todos os seus direitos terão que estar proporcionalme nte, de acordo com o tempo trabalhado.
Quanto à outra questão, ambos os subsidios podem ser requeridos junto da segurança social após verificar-se que efectivamente não foram pagos.
http://www4.seg-social.pt/documents/10152/21738/RP_5003_DGSS


*

Offline dtavares

  • C.C
  • Prata
  • **
  • 7
  • 0
Re: Subsídios por duodécimos - legitimidade para fazer de maneira diferente
« Responder #4 em: Junho 05, 2015, 03:05:36 pm »
Obrigada colega.
DT

+500

 

Duodécimos - Subsídios

Iniciado por mannelaQuadro Recursos Humanos

Respostas: 2
Visualizações: 2137
Última mensagem Janeiro 20, 2013, 05:12:30 pm
por vascg
Pag. subsídios em duodécimos

Iniciado por PestemjQuadro Recursos Humanos

Respostas: 2
Visualizações: 980
Última mensagem Janeiro 28, 2013, 11:50:44 am
por Pestemj
Minuta - Subsidios em duodecimos

Iniciado por celQuadro Recursos Humanos

Respostas: 2
Visualizações: 2273
Última mensagem Fevereiro 05, 2013, 04:01:49 pm
por cel
Lei 11/2013 Pag. subsídios em duodécimos

Iniciado por Isaura SobralQuadro Recursos Humanos

Respostas: 13
Visualizações: 2341
Última mensagem Janeiro 28, 2013, 04:41:31 pm
por CarlaL
Subsídios pagos por duodécimos

Iniciado por contabilistas.netQuadro Recursos Humanos

Respostas: 8
Visualizações: 2505
Última mensagem Janeiro 03, 2014, 11:27:04 pm
por paulalage
Booking.com

Mensagens recentes

Imposto sobre sacos de plástico por dbotelho15
[Hoje às 12:30:05 am]


Reavaliação de imóveis por dbotelho15
[Dezembro 13, 2017, 11:51:20 pm]


Subsídio de Natal por IsaRocha
[Dezembro 13, 2017, 06:20:04 pm]


Ofertas a colaboradores por Filipe_RR
[Dezembro 13, 2017, 06:10:30 pm]


Re: Utilização da viatura da empresa para uso pessoal por arturtiago
[Dezembro 13, 2017, 05:52:23 pm]


Re: Utilização da viatura da empresa para uso pessoal por arturtiago
[Dezembro 13, 2017, 05:45:01 pm]


UBER INDEPENDENTE VS UNIPESSOAL por neto.joana
[Dezembro 13, 2017, 04:31:14 pm]


Partilhas imóvel por MARIAC
[Dezembro 13, 2017, 04:01:50 pm]


investimento por andrafa2
[Dezembro 13, 2017, 03:27:48 pm]


Re: NIF Português - Modelo 30 por carlamarinha
[Dezembro 13, 2017, 03:25:20 pm]


Utilização da viatura da empresa para uso pessoal por Jmrquintas
[Dezembro 13, 2017, 03:06:47 pm]


Re: desencontro de valores em e-factura por 00bjz00
[Dezembro 13, 2017, 02:35:12 pm]

Votações

Você não está autorizado a ver Sondagens neste quadro.
Dezembro 2017
Dom Seg Ter Qua Qui Sex Sáb
1 2
3 4 5 6 7 8 9
10 11 12 13 [14] 15 16
17 18 19 20 21 22 23
24 25 26 27 28 29 30
31