Dezembro 18, 2019, 09:13:37 am por CentralGest | Visualizações: 12750 | Comentários: 0

Caros membros,

Vimos divulgar a nossa nova solução CentralGest Cloud ideal para contabilistas e gabinetes de contabilidade.
...
Páginas: 1

Procurar


*

Offline martinnha1980

  • C.C
  • Prata
  • **
  • 38
  • 0
contabilização credito incobravel
« em: Julho 03, 2013, 03:29:35 pm »
Boa tarde, colegas

Alguem me podia ajudar, estou a contabilizar uma divida incobravel, qual as contas a utilizar?
A insolvencia foi pedida e só em maio de 2013 é que recebeu a carta para reclamar os creditos.

Faço os lançamentos no ano 2012 ou faço só em 2013 ?

Aguardo resposta urgente.

Cpmtos




*

Offline André Pereira

  • C.C
  • Diamante
  • *****
  • 1509
  • 472
  • "Sucesso é mais atitude do que aptidão."
Re: contabilização credito incobravel
« Responder #1 em: Julho 03, 2013, 07:46:30 pm »
Boa tarde colega,

As dívidas de terceiros, pela sua natureza, correm elevados riscos de se degradarem. Assim, e de acordo com o parágrafo 23 da NCRF 27, sempre que a empresa constate haver forte probabilidade de uma dívida a receber se torne de duvidoso recebimento, a empresa deve acautelar-se e, para isso, reconhecer uma perda por imparidade na demonstração dos resultados.

Se, num período posterior, a quantia de perda por imparidade anteriormente reconhecida diminuir e tal diminuição possa estar relacionada com o evento ocorrido, a entidade deve reverter a imparidade. Contudo, a reversão não poderá resultar numa quantia escriturada do activo financeiro superior àquela que seria o custo amortizado do referido activo, caso a perda por imparidade não tivesse sido anteriormente reconhecida. A entidade deverá reconhecer a quantia da reversão na demonstração dos resultados, sendo a reversão de imparidade em instrumentos de capital próprio proibida.

Apesar das dificuldades de controlo, quer da razoabilidade da decisão, quer da quantificação, são fiscalmente dedutíveis as perdas por imparidade que tiverem por fim a cobertura de créditos resultantes da actividade normal que, no fim do exercício, possam ser considerados de cobrança duvidosa e sejam evidenciados como tal na contabilidade.

Quando deixar de se verificar a sua necessidade, serão reflectidas no lucro tributável do período de tributação respectivo. São considerados créditos de cobrança duvidosa, quando estejam reunidos os requisitos constantes do artigo 36.º (1) do CIRC, de entre os quais saliento:

- A existência de processo especial de recuperação de empresas e protecção de credores ou processo de execução, falência ou insolvência;
- Os créditos tenham sido reclamados judicialmente;
- Os créditos estejam em mora há mais de seis meses e existam provas de diligências para o seu recebimento.

É importante a entidade reunir documentação de suporte, pois a administração fiscal é bastante rigorosa quanto à justificação de cobrança duvidosa.

Contabilistica mente, no caso das dívidas a receber relacionadas com operações da actividade operacional, a conta a debitar é a 6511 Perdas por imparidade – Em dívidas a receber – Clientes por contrapartida da conta 219 Clientes – Perdas por imparidade acumuladas. Uma vez que a contabilidade deve reflectir, o mais verdadeirament e possível, a posição financeira da empresa, as dívidas dos clientes que foram objecto de reconhecimento de perdas por imparidade devem ficar individualizad as na conta 219 Clientes – Perdas por imparidade acumuladas, subdividindo a conta por cada cliente nessa situação.

No caso das dívidas de difícil cobrança que não resultam de operações com clientes, a conta de gastos a reconhecer a perda por imparidade é a conta 6512 Perdas por imparidade – Em dívidas a receber – Outros devedores. Quando deixar de se verificar o motivo que originou a perda por imparidade, ou porque a dívida foi recebida ou porque a dívida foi considerada incobrável a conta que registava a perda por imparidade, deve ser anulada (NCRF 27, parágrafo 28).

Se a dívida a receber foi anteriormente considerada em situação de imparidade e reconhecida numa das seguintes contas: 219, 229, 239, 269 a 279 – Perdas por imparidade acumuladas, o desreconhecime nto (anulação) da dívida é feito por contrapartida da correspondente conta da classe 2, que contém o débito do reconhecimento inicial da dívida (conferir notas de enquadramento das contas referidas).

A anulação da conta de perdas por imparidade acumuladas é feita por crédito na conta 76211 Reversões – De perdas por imparidade – Em dívidas a receber – Clientes, caso se trate de dívidas de clientes e na conta 76212 Reversões – De perdas por imparidade – Em dívidas a receber – Outros devedores, no caso de outros devedores que não clientes.

Actualmente, no SNC, de acordo com o estipulado na nota de enquadramento da conta 683 – Dívidas incobráveis, se a dívida a receber não foi anteriormente considerada em situação de imparidade, o desreconhecime nto (anulação) é feito por débito da conta de gastos, 683 Outros gastos e perdas – Dívidas incobráveis, por contrapartida da correspondente conta da classe 2 – Contas a receber e a pagar (conferir nota de enquadramento da conta 683).

Quando deixarem de existir as situações que originaram o reconhecimento da dívida incobrável, será creditada a conta 783 – Outros rendimentos e ganhos – Recuperação de dívidas a receber.

Os lançamentos contabilísticos são:

Pela quantia que a empresa não espera receber de clientes:
65 Perdas por Imparidade
651 Em dívidas a receber
6511 Clientes x
a
21 Clientes
219 Perdas por Imparidade Acumuladas x

Pelo reconhecimento do crédito incobrável:
21 Clientes
219 Perdas por Imparidade Acumuladas x
68 Outros Gastos e Perdas
683 Dívidas Incobráveis x
a   
21 Clientes
211 Clientes c/c
2111 Clientes Gerais x

Pela recuperação da dívida a receber:
12 Depósitos à ordem x
a   
78 Outros Rendimentos e Ganhos
783 Recuperação de Dívidas a receber x

Espero ter ajudado.

Boa tarde, colegas

Alguem me podia ajudar, estou a contabilizar uma divida incobravel, qual as contas a utilizar?
A insolvencia foi pedida e só em maio de 2013 é que recebeu a carta para reclamar os creditos.

Faço os lançamentos no ano 2012 ou faço só em 2013 ?

Aguardo resposta urgente.

Cpmtos
Cumprimentos,
André Pereira

*

Offline martinnha1980

  • C.C
  • Prata
  • **
  • 38
  • 0
Re: contabilização credito incobravel
« Responder #2 em: Julho 17, 2013, 03:15:02 pm »
Sim obrigada colega Andre Pereira ajudou muito


*

Offline saraiva23

  • C.C
  • Ouro
  • ***
  • 119
  • 5
Re: contabilização credito incobravel
« Responder #3 em: Maio 07, 2015, 10:15:37 pm »
apenas para parabenizar o Colega André Pereira pelo conteúdo da sua resposta.

*

Offline André Pereira

  • C.C
  • Diamante
  • *****
  • 1509
  • 472
  • "Sucesso é mais atitude do que aptidão."
Re: contabilização credito incobravel
« Responder #4 em: Junho 17, 2015, 03:27:09 pm »
Boa tarde colega,

Simplesmente entreajuda...m as desde já agradeço as suas palavras.


apenas para parabenizar o Colega André Pereira pelo conteúdo da sua resposta.
Cumprimentos,
André Pereira

+

 

Contabilização nota de Credito com Iva devido pelo adquirente

Iniciado por AnneQuadro Apoio a Contabilidade

Respostas: 2
Visualizações: 9220
Última mensagem Abril 01, 2011, 04:21:17 pm
por Anne
contabilização nota de crédito TMN

Iniciado por veramorimQuadro Apoio a Contabilidade

Respostas: 1
Visualizações: 4962
Última mensagem Maio 08, 2013, 01:40:26 pm
por Manuela Fátima
Contabilização nota de credito compra intracomunitaria

Iniciado por ficarlaQuadro IVA

Respostas: 12
Visualizações: 30947
Última mensagem Setembro 30, 2013, 03:32:53 pm
por debsousa
IVA contabilização de notas de credito

Iniciado por AMSAQuadro IVA

Respostas: 0
Visualizações: 1767
Última mensagem Dezembro 02, 2013, 12:49:13 pm
por AMSA
Contabilização cartão crédito

Iniciado por AndreajQuadro Contabilidade

Respostas: 3
Visualizações: 6987
Última mensagem Setembro 16, 2015, 11:42:07 am
por Andreaj

Empregos

Não foram encontradas mensagens.

Mensagens recentes

Questão 35 Exame de OCC de 22 de junho de 2019 por Angela Tavares
[Fevereiro 16, 2020, 08:52:15 pm]


Re: Empréstimo da Sociedade aos Sócios. por cserra87
[Fevereiro 16, 2020, 08:20:25 pm]


Questão 25 Exame de OCC de 22 de junho de 2019 por Angela Tavares
[Fevereiro 16, 2020, 06:47:53 pm]


Re: Adiantamento a fornecedores pertencentes a comunidade europeia por Farinhajr74
[Fevereiro 16, 2020, 01:05:14 pm]


Re: DMR - data de vinculo do MOE por rute_goncalves
[Fevereiro 15, 2020, 09:41:33 pm]


Re: Dedução do IVA de NC não assinada por Filipe_RR
[Fevereiro 15, 2020, 05:49:32 pm]


Dedução do IVA de NC não assinada por Filipe_RR
[Fevereiro 14, 2020, 06:37:31 pm]


Contabilizar sub refeição que não se recebe por kiko
[Fevereiro 14, 2020, 05:46:15 pm]


Re: IRS- separados de facto por brisol82441
[Fevereiro 14, 2020, 01:09:09 pm]


Re: IRS- separados de facto por smarisavidal
[Fevereiro 14, 2020, 12:20:29 pm]


Re: RFI 21 por gilfer
[Fevereiro 14, 2020, 11:37:52 am]


TOC Online por pat85icia85
[Fevereiro 14, 2020, 10:44:00 am]

* Exame OCC

Não foram encontradas mensagens.

Votações

Você não está autorizado a ver Sondagens neste quadro.
Fevereiro 2020
Dom Seg Ter Qua Qui Sex Sáb
1
2 3 4 5 6 7 8
9 10 11 12 13 14 15
16 [17] 18 19 20 21 22
23 24 25 26 27 28 29

Desculpe! Não há eventos disponíveis neste momento.