Procurar


*

Offline Sandra J

  • C.C
  • Platina
  • ****
  • 523
  • 10
ANÁLISE DA CORRECÇÃO DE QUESTÕES QUE LEVANTAM DÚVIDAS
« em: Março 25, 2011, 10:21:40 am »
Bom dia colegas,

Em virtude de surgirem dúvidas na correcção de algumas questões publicada pela Ordem, abri este tópico para que se faça uma análise detalhada e responsável das mesmas.

Agradeço que coloquem as vossas dúvidas e a resposta mais adequada que considerem para as questões que julguem não ter a correcção apropriada, assim como a legislação em que se possam basear em caso de recurso.

SJ




*

Offline apslm

  • C.C
  • Platina
  • ****
  • 222
  • 1
Re:ANÁLISE DA CORRECÇÃO DE QUESTÕES QUE LEVANTAM DÚVIDAS
« Responder #1 em: Março 25, 2011, 10:24:34 am »
Bom dia colegas. Aquim ficam as minhas duvidas

QUESTÃO 31

A Sociedade Beta, S.A. reconheceu em 2009 uma perda por imparidade relativamente ao cliente J. Silva, com referência a uma factura cuja data de vencimento havia ocorrido em Fevereiro desse ano. O crédito relativo a essa factura era de 20.000,00€ e a perda por imparidade foi reconhecida nesse momento. Em 2010, por iniciativa de uma instituição bancária, foi instaurado a J. Silva um processo de insolvência.

No Quadro 7 da Mod. 22 do IRC de 2010 a Sociedade Beta, S.A. deverá:

a)   Não deduzir qualquer importância
b)   Deduzir 20.000 €
c)   Deduzir 5.000 €
d)   Deduzir 15.000 €


Esta situação enquadra-se no artº 35 n.1 a) do CIRC que remete para o artº 36 n.1 c) que diz que consideram-se créditos de cobrança duvidosa aqueles em que o risco de incobrabilidad e esteja devidamente justificado, o que se verifica quando os créditos estejam em mora há mais de seis meses desde a data do respectivo vencimento e existam provas objectivas de imparidade e de terem sido efectuadas diligências para o seu recebimento.
Partindo do pressuposto que não foram efectuadas tal diligências e uma vez que o texto é omisso no que se refere ao contrário, considero que a Sociedade Beta, S.A. não poderia ter considerado nenhuma imparidade no ano de 2009 por não respeitar o disposto no referido artigo.

No ano de 2010 segundo o artº 36 n.1 a), A Sociedade Beta, S.A. poderá reconhecer uma perda por imparidade do total da divida, ou seja, 20.000€.

Exposto isto, considero que a resposta correcta é a alínea b) Deduzir 20.000€



*

Offline apslm

  • C.C
  • Platina
  • ****
  • 222
  • 1
Re:ANÁLISE DA CORRECÇÃO DE QUESTÕES QUE LEVANTAM DÚVIDAS
« Responder #2 em: Março 25, 2011, 10:25:27 am »
E esta...

QUESTÃO 18

Os dois aparelhos de ar condicionado estão sujeitos a depereciamento . O TOC da Q&F, S.A resolveu registar de uma vez só, em 2011, a depreciação desses aparelhos.

No tocante ao registo da depreciação anual de 2011 dos dois aparelhos de ar condicionado instalados na loja da Q&F, S.A., a empresa deverá ter efectuado o seguinte registo contabilístico:

a)   Não depreciou este activo
b)   Depreciou obrigatoriamen te a totalidade do valor escriturado já em 2011
c)   Depreciou obrigatóriamete em quatro anos, de acordo com as taxas indicadas no Anexo ao Decreto Regulamentar 25/2009
d)   Nenhuma das anteriores


Neste caso, aplica-se o artº 19 do DR 25/2009 que refere que os elementos do activo sujeitos a depreciação, cujos custos unitários de aquisição ou de produção não ultrapassem 1.000€ podem ser totalmente depreciados num só período de tributação.
Sendo que o valor unitário de cada aparelho não excede os 1.000€, o TOC poderá optar por registar a depreciação de uma só vez.
O Texto refere que o TOC efectivamente resolveu registar a depreciação de uma só vez.
Assim sendo, uma vez que o TOC decidiu registar a depreciação de uma só vez, este terá que depreciar obrigatoriamen te a totalidade do valor escriturado já em 2011.

Exposto isto, considero que a resposta correcta é a alínea b) Depreciou obrigatoriamen te a totalidade do valor escriturado já em 2011.



*

Offline aUdIoLaB

  • C.C
  • Platina
  • ****
  • 437
  • 15
Re:ANÁLISE DA CORRECÇÃO DE QUESTÕES QUE LEVANTAM DÚVIDAS
« Responder #3 em: Março 25, 2011, 10:42:22 am »
A sociedade reconheceu em 2009 os 20.000 € como perda de imparidade mas só pode deduzir fiscalmente 25% no modelo 22 de 2009, pois apenas se encontrava vencidhá mais de 6 meses e menos de 12.
Assim, que foi instaurada a insolvência a empresa pode deduzir a totalidade, como já tinha deduzido 5000 pode agora em 2010 de deduzir os restantes 15000.

Em minha opinião a resposta c) está correcta.

Cumprimentos

Paulo Teixeira

Bom dia colegas. Aquim ficam as minhas duvidas

QUESTÃO 31

A Sociedade Beta, S.A. reconheceu em 2009 uma perda por imparidade relativamente ao cliente J. Silva, com referência a uma factura cuja data de vencimento havia ocorrido em Fevereiro desse ano. O crédito relativo a essa factura era de 20.000,00€ e a perda por imparidade foi reconhecida nesse momento. Em 2010, por iniciativa de uma instituição bancária, foi instaurado a J. Silva um processo de insolvência.

No Quadro 7 da Mod. 22 do IRC de 2010 a Sociedade Beta, S.A. deverá:

a)   Não deduzir qualquer importância
b)   Deduzir 20.000 €
c)   Deduzir 5.000 €
d)   Deduzir 15.000 €


Esta situação enquadra-se no artº 35 n.1 a) do CIRC que remete para o artº 36 n.1 c) que diz que consideram-se créditos de cobrança duvidosa aqueles em que o risco de incobrabilidad e esteja devidamente justificado, o que se verifica quando os créditos estejam em mora há mais de seis meses desde a data do respectivo vencimento e existam provas objectivas de imparidade e de terem sido efectuadas diligências para o seu recebimento.
Partindo do pressuposto que não foram efectuadas tal diligências e uma vez que o texto é omisso no que se refere ao contrário, considero que a Sociedade Beta, S.A. não poderia ter considerado nenhuma imparidade no ano de 2009 por não respeitar o disposto no referido artigo.

No ano de 2010 segundo o artº 36 n.1 a), A Sociedade Beta, S.A. poderá reconhecer uma perda por imparidade do total da divida, ou seja, 20.000€.

Exposto isto, considero que a resposta correcta é a alínea b) Deduzir 20.000€


Cumprimentos

Paulo Teixeira

*

Offline aUdIoLaB

  • C.C
  • Platina
  • ****
  • 437
  • 15
Re:ANÁLISE DA CORRECÇÃO DE QUESTÕES QUE LEVANTAM DÚVIDAS
« Responder #4 em: Março 25, 2011, 10:46:36 am »
Aqui a questão está na menção "obrigatóriamente", pois o TOC apesar de ter decidido registar a totalizadade da depreciação não estava "obrigada" a isso e poderia depreciar normalmente.

Assim, em minha opinião a resposta d) será a correcta.

Mas penso que a formulação da pergunta é "traiçoeira".

Cumprimentos

Pauo Teixeira

E esta...

QUESTÃO 18

Os dois aparelhos de ar condicionado estão sujeitos a depereciamento . O TOC da Q&F, S.A resolveu registar de uma vez só, em 2011, a depreciação desses aparelhos.

No tocante ao registo da depreciação anual de 2011 dos dois aparelhos de ar condicionado instalados na loja da Q&F, S.A., a empresa deverá ter efectuado o seguinte registo contabilístico:

a)   Não depreciou este activo
b)   Depreciou obrigatoriamen te a totalidade do valor escriturado já em 2011
c)   Depreciou obrigatóriamete em quatro anos, de acordo com as taxas indicadas no Anexo ao Decreto Regulamentar 25/2009
d)   Nenhuma das anteriores


Neste caso, aplica-se o artº 19 do DR 25/2009 que refere que os elementos do activo sujeitos a depreciação, cujos custos unitários de aquisição ou de produção não ultrapassem 1.000€ podem ser totalmente depreciados num só período de tributação.
Sendo que o valor unitário de cada aparelho não excede os 1.000€, o TOC poderá optar por registar a depreciação de uma só vez.
O Texto refere que o TOC efectivamente resolveu registar a depreciação de uma só vez.
Assim sendo, uma vez que o TOC decidiu registar a depreciação de uma só vez, este terá que depreciar obrigatoriamen te a totalidade do valor escriturado já em 2011.

Exposto isto, considero que a resposta correcta é a alínea b) Depreciou obrigatoriamen te a totalidade do valor escriturado já em 2011.


Cumprimentos

Paulo Teixeira

+

*

Offline apslm

  • C.C
  • Platina
  • ****
  • 222
  • 1
Re:ANÁLISE DA CORRECÇÃO DE QUESTÕES QUE LEVANTAM DÚVIDAS
« Responder #5 em: Março 25, 2011, 11:20:51 am »
Concordo consigo Paulo mas repare: na Q31 apenas será aceite os 25% se forem tomadas as diligencias impostas pelo CIRC (nomeadamente telefonemas e cartas registadas que comprovem que houve a tentativa de reaver o credito). O texto não refere se tais diligencias foram ou nao efectuadas.
Sendo omisso, posso partir de outro pressuposto.
A OTOC partiu do pressuposto que tais diligencias tinham sido efectuadas e eu parti do pressuposto que não. E agora?

Na Q18 a questão é se o TOC decidiu registar a totalidade das depreciações, entao tem obrigatoriamente que deprecia-las já em 2011.

Não sei se me fiz entender. Penso que as divergencias são devido aos pressupostos de cada um e uma vez que os textos são omissos penso que temos materia para reclamar.


Compreendo que quando estamos nesta situação queremos por força ter razão...
Cumprimentos

*

Offline biana

  • T. Contabilidade
  • Prata
  • **
  • 26
  • 2
Re:ANÁLISE DA CORRECÇÃO DE QUESTÕES QUE LEVANTAM DÚVIDAS
« Responder #6 em: Março 25, 2011, 11:52:18 am »
Procura um prof.  reconhecido para te ajudar na analise, diz de onde és se fores de aveiro pode ser que te possa ajudar.

*

Offline apslm

  • C.C
  • Platina
  • ****
  • 222
  • 1
Re:ANÁLISE DA CORRECÇÃO DE QUESTÕES QUE LEVANTAM DÚVIDAS
« Responder #7 em: Março 25, 2011, 11:57:30 am »
Obrigada pela disponibilidad e. Já contactei um professor e estou à espera da analise dele mas se precisar não hesitarei em pedir-te ajuda.
Obrigada

*

Offline jpaulobraga

  • C.C
  • Platina
  • ****
  • 385
  • 11
  • "A alegria não está nas coisas: está em nós."
Re:ANÁLISE DA CORRECÇÃO DE QUESTÕES QUE LEVANTAM DÚVIDAS
« Responder #8 em: Março 25, 2011, 12:12:03 pm »

Vamos ter calma nas análises.
Eu creio que existe pelo menos 2 questões que a otoc não tem razão e uma 3ª que me confunde mto .
Mas vamos com calma e posteriormente colocarei aqui a minha opinião.



Obrigada pela disponibilidad e. Já contactei um professor e estou à espera da analise dele mas se precisar não hesitarei em pedir-te ajuda.
Obrigada
Saudações
Paulo Braga

*

Offline apslm

  • C.C
  • Platina
  • ****
  • 222
  • 1
Re:ANÁLISE DA CORRECÇÃO DE QUESTÕES QUE LEVANTAM DÚVIDAS
« Responder #9 em: Março 25, 2011, 01:41:51 pm »
Ok, obrigada.
Reprovei por 1 questão dai a minha angustia...
Cumprimentos

*

Offline Gestor

  • C.C
  • Ouro
  • ***
  • 185
  • 9
  • ...em busca da verdade...
Re:ANÁLISE DA CORRECÇÃO DE QUESTÕES QUE LEVANTAM DÚVIDAS
« Responder #10 em: Março 25, 2011, 02:13:21 pm »
Concordo com o que aqui foi dito relativamente às questões 18 e 31 p/ colega apslm. Aliás, foram as minhas interpretações na altura do exame.
CS

*

Offline aUdIoLaB

  • C.C
  • Platina
  • ****
  • 437
  • 15
Re:ANÁLISE DA CORRECÇÃO DE QUESTÕES QUE LEVANTAM DÚVIDAS
« Responder #11 em: Março 25, 2011, 02:18:02 pm »
Isso apslm

Vamos aguardar um pouco para saber se há fundamentação válida para contestar.
Percebo o que sente e faremos o possivel para o ajudar.

Cumprimentos

Paulo Teixeira

Ok, obrigada.
Reprovei por 1 questão dai a minha angustia...
Cumprimentos
Cumprimentos

Paulo Teixeira

*

Offline apslm

  • C.C
  • Platina
  • ****
  • 222
  • 1
Re:ANÁLISE DA CORRECÇÃO DE QUESTÕES QUE LEVANTAM DÚVIDAS
« Responder #12 em: Março 25, 2011, 02:39:11 pm »
 :)

*

Offline raquelsofiam

  • C.C
  • Platina
  • ****
  • 868
  • 22
Re:ANÁLISE DA CORRECÇÃO DE QUESTÕES QUE LEVANTAM DÚVIDAS
« Responder #13 em: Março 25, 2011, 03:42:48 pm »
nesta questão 18, o que faz com que não seja a hipotese b) é o obrigatoriamen te.

sendo assim, a mais correcta é a d) na minha opinião



Aqui a questão está na menção "obrigatóriamente", pois o TOC apesar de ter decidido registar a totalizadade da depreciação não estava "obrigada" a isso e poderia depreciar normalmente.

Assim, em minha opinião a resposta d) será a correcta.

Mas penso que a formulação da pergunta é "traiçoeira".

Cumprimentos

Pauo Teixeira

E esta...

QUESTÃO 18

Os dois aparelhos de ar condicionado estão sujeitos a depereciamento . O TOC da Q&F, S.A resolveu registar de uma vez só, em 2011, a depreciação desses aparelhos.

No tocante ao registo da depreciação anual de 2011 dos dois aparelhos de ar condicionado instalados na loja da Q&F, S.A., a empresa deverá ter efectuado o seguinte registo contabilístico:

a)   Não depreciou este activo
b)   Depreciou obrigatoriamen te a totalidade do valor escriturado já em 2011
c)   Depreciou obrigatóriamete em quatro anos, de acordo com as taxas indicadas no Anexo ao Decreto Regulamentar 25/2009
d)   Nenhuma das anteriores


Neste caso, aplica-se o artº 19 do DR 25/2009 que refere que os elementos do activo sujeitos a depreciação, cujos custos unitários de aquisição ou de produção não ultrapassem 1.000€ podem ser totalmente depreciados num só período de tributação.
Sendo que o valor unitário de cada aparelho não excede os 1.000€, o TOC poderá optar por registar a depreciação de uma só vez.
O Texto refere que o TOC efectivamente resolveu registar a depreciação de uma só vez.
Assim sendo, uma vez que o TOC decidiu registar a depreciação de uma só vez, este terá que depreciar obrigatoriamen te a totalidade do valor escriturado já em 2011.

Exposto isto, considero que a resposta correcta é a alínea b) Depreciou obrigatoriamen te a totalidade do valor escriturado já em 2011.


Raquel Moreira

*

Offline apslm

  • C.C
  • Platina
  • ****
  • 222
  • 1
Re:ANÁLISE DA CORRECÇÃO DE QUESTÕES QUE LEVANTAM DÚVIDAS
« Responder #14 em: Março 25, 2011, 04:05:19 pm »
Colega

Pense nesta frase:...obrigatoria mente já em 2011
Se ele decidiu registar é logico que é obrigado a fazê-lo já em 2011.
Cumprimentos
Paula








nesta questão 18, o que faz com que não seja a hipotese b) é o obrigatoriamen te.

sendo assim, a mais correcta é a d) na minha opinião



Aqui a questão está na menção "obrigatóriamente", pois o TOC apesar de ter decidido registar a totalizadade da depreciação não estava "obrigada" a isso e poderia depreciar normalmente.

Assim, em minha opinião a resposta d) será a correcta.

Mas penso que a formulação da pergunta é "traiçoeira".

Cumprimentos

Pauo Teixeira

E esta...

QUESTÃO 18

Os dois aparelhos de ar condicionado estão sujeitos a depereciamento . O TOC da Q&F, S.A resolveu registar de uma vez só, em 2011, a depreciação desses aparelhos.

No tocante ao registo da depreciação anual de 2011 dos dois aparelhos de ar condicionado instalados na loja da Q&F, S.A., a empresa deverá ter efectuado o seguinte registo contabilístico:

a)   Não depreciou este activo
b)   Depreciou obrigatoriamen te a totalidade do valor escriturado já em 2011
c)   Depreciou obrigatóriamete em quatro anos, de acordo com as taxas indicadas no Anexo ao Decreto Regulamentar 25/2009
d)   Nenhuma das anteriores


Neste caso, aplica-se o artº 19 do DR 25/2009 que refere que os elementos do activo sujeitos a depreciação, cujos custos unitários de aquisição ou de produção não ultrapassem 1.000€ podem ser totalmente depreciados num só período de tributação.
Sendo que o valor unitário de cada aparelho não excede os 1.000€, o TOC poderá optar por registar a depreciação de uma só vez.
O Texto refere que o TOC efectivamente resolveu registar a depreciação de uma só vez.
Assim sendo, uma vez que o TOC decidiu registar a depreciação de uma só vez, este terá que depreciar obrigatoriamen te a totalidade do valor escriturado já em 2011.

Exposto isto, considero que a resposta correcta é a alínea b) Depreciou obrigatoriamen te a totalidade do valor escriturado já em 2011.



 

Empregos

Tecnico de Contabilidade - Porto (Maia) por Glytch
[Agosto 10, 2020, 03:26:42 pm]

* Exame OCC

Não foram encontradas mensagens.

Votações

Você não está autorizado a ver Sondagens neste quadro.
Agosto 2020
Dom Seg Ter Qua Qui Sex Sáb
1
2 3 4 5 6 7 8
9 10 11 12 [13] 14 15
16 17 18 19 20 21 22
23 24 25 26 27 28 29
30 31

Desculpe! Não há eventos disponíveis neste momento.